A origem do futebol no Brasil

O Brasil é o maior país da moda no planeta. Brasileiro roupas, sapatos, comida, música, futebol.... a partir de Gilberto Gil para Ronaldinho, a havaianas para caipirinhas, o Brasil está em toda parte. Mas ninguém se lembra de que a dívida que o Brasil deve à grã Bretanha, e para um homem Britânico, Charles Miller. No século 19, o governo Britânico financiou a economia Brasileira, construída a infraestrutura brasileira, e o que ensinou o Brasil como jogar futebol. 

O Brasil nunca foi parte do Império Britânico. No entanto, um pequeno, mas influente grupo de Britânicos viveu e trabalhou no Brasil. Britânico valores, instituições, experiência e dinheiro permeou o país. Mesmo São Paulo, na província de cidade pequena, pulou no meio desinteressante terras, mesmo que distante, poeirenta cidade havia uma forte comunidade Britânica que levou um determinadamente colonial existência.


Em 1874, o capelão de s. Paulo, a igreja Britânica em São Paulo, registrou o nascimento de um menino. O pai era Escocês; a mãe era inglesa; o nome do rapaz era Charles William Miller. Como muitos filhos de expatriados Britânicos, Charles Miller foi "de volta para casa" para a sua educação.

O futebol no Brasil

Em um frágil e com nove anos de idade, ele foi colocado em um navio no porto de Santos e enviado para o colégio interno em Southampton. Naquela época, São Paulo era uma cidade pequena com poucos catastrófica ruas, enquanto o Southampton foi um dos maiores portos do planeta. Viajando de um para o outro fez mover-se de um sonolento hamlet, uma próspera metrópole. Charles Miller foi para uma pequena escola na periferia de Southampton. 

A partir de sua educação, ele tinha aprendido apenas uma lição que realmente importava para ele: as regras do futebol. Ele era rápido, hábil jogador. Ele jogou para o Corinthians (o maior time amador de todos os tempos) e santa Maria (hoje mais conhecido como Southampton Football Club). Em 1894, Charles Miller embarcou de volta para o Brasil.


Em sua bagagem, ele carregava um livro de regras e um deflacionados de futebol. Quando Charles Miller chegou no Brasil, ele descobriu, para seu horror que ninguém sabia como jogar o jogo bonito. A comunidade de expatriados tinha retido muitos costumes Britânicos, grilo, aos sábados, chá da tarde, às quatro, visitando-cartões em bandejas de prata, mas não de futebol. 

 Charles tinha encontrado a sua missão. Ele bombeado até o futebol, convocou seus amigos e colegas para um patch de terreno baldio perto da estação ferroviária, dividiu-o em duas equipes e explicou as regras. Ele não estava preparado para o incrível sucesso de seu jogo. Dentro de alguns meses, as pessoas estavam jogando futebol em todo São Paulo. Dentro de alguns anos, o jogo tinha conquistado todo o país.

O sucesso do futebol no Brasil

Cinquenta anos depois de sua morte, Charles Miller foi esquecido. No Brasil, as pessoas sabem o seu nome e algumas imprecisas mitos sobre a sua vida, mas nada mais. Na grã-Bretanha, quase ninguém sequer sabe o seu nome. A influência Britânica no Brasil diminuiu para algumas escolas de idiomas e um drible de investimento. E quando a British jogadores são confrontados por Brasileiros a versários, eles oram para que a pontuação não chega a dois dígitos.


A história de Charles Miller a vida não é apenas um conto de um homem fascinante da vida. Nem é apenas uma intrigante episódio da história do futebol. A propagação de futebol da grã-Bretanha para o Brasil é um puro riposte para quem tem medo de imperialismo cultural. O inglês pode ter inventado as regras do futebol, e o Britânico pode ter levado a que as bolas e o rulebooks em suas imperial de bagagem, mas os Brasileiros rapidamente fez o jogo novamente em sua própria imagem. 

Cem anos mais tarde, talentos e habilidades estão fluindo de volta para o outro lado. Na grã-Bretanha, assim como toda a Europa, home-grown jogadores, as habilidades e as técnicas que aprenderam de seus colegas Brasileiros.

Comentários

Postagens mais visitadas